Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

20.Fev.19

Super contradições para seres tão pequenos

carol
Seis horas e cinquenta e cinco minutos. Se tivesse comprado bilhete, seria esta a hora marcada. O momento em que soube que partiria sem olhar para trás, de queixo erguido e com um sorriso orgulhoso por saber o destino que me receberia naquela madrugada. E não é este ar que têm todos os viajantes em véspera de dar à sola para ir dar ao sol lá longe? Pois que me deixem a lua. E que a deixem como a encontrei esta manhã, ao fazer uma curva, entre a copa das árvores e a quarta (...)
18.Jan.19

O cliché da vida real

carol
Não sei se é do sol de inverno. Não sei se é da rotação da Terra. Não sei que voltas a vida dá para terminar numa vida que não parece vivida aqui. Pode ser o efeito da ressaca do repouso ou o tropeçar nos dias que se mostravam demasiado longos para caberem num relógio de pulso. Pode ser a troca da banda sonora com início no despertador pelo silêncio matinal que se espreguiça e se aconchega sem nunca se revelar por completo. Deve ser isso. Isso e o renovar de um playlist que (...)
11.Jan.19

As segundas oportunidades deviam trazer um laço?

carol
Não achas que devíamos saber dar segundas oportunidades? Não o pergunto por razão nenhuma em particular, só porque tenho estado a pensar nisto. Cansada de pensar tanto sobre o mesmo, para ser sincera. Estou enterrada debaixo de três mantas e nenhuma delas me aquece o suficiente para eu conseguir pregar olho e deixar de pensar - "segundas oportunidades". Para não falar das primeiras. Este assunto perseguiu-me o dia todo. E tu sabes como são os dias lá no café. Meia dúzia de (...)
30.Dez.18

Marias não há assim tantas

carol
Em época de brindar ao ano novo [e ao velho, para sermos completamente justos e não o despedirmos sem nos despedirmos convenientemente] o som dos copos de cristal a tilintar é música para muitos ouvidos. Nesta altura em que se bebe e deseja em medidas igualmente consideráveis [e desmedidas de noção], percebo que tenho despejado pouco líquido realmente apetecível no it's carol. Ando afogada noutros recipientes e quando alcanço a superfície sinto demasiada vontade de repor a (...)
05.Out.18

É por isso que nos queremos tão iguais?

carol
Acho que nunca tinha visto a água deste rio tão límpida. O sol acaricia-a e ela brilha como uma criança feliz depois de deixar os pais orgulhosos. Se me debruçar, também me consigo ver. Ainda não me habituei à minha nova imagem. Cortei o cabelo pelas orelhas. O formato está estranho, mas o que pode ser mais estranho do que aquela cor que tinha, a viajar entre o branco e o amarelo? Ao menos está novamente preto. Bem escuro. Lá no trabalho disseram-me que a minha (...)