Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

06.Ago.18

Termómetro estacionado

carol
Este calor não é estacionamento onde queira aparcar. Fosse o veiculo movido a água salgada e areia, revirava o mundo à procura do lugar mais fresco. O mar é destino querido por muitos. Estacionam-se toalhas, chapéus, lancheiras pesadas e até tendas. A praia é parqueamento lotado por corpos que acampam ao mínimo sinal de subida de temperatura. O verão está estranho. Arrumámos as viaturas nos espacinhos que sobram, mas quando pedimos calor não pedíamos esta gorjeta. (...)
30.Out.17

Então agosto, quando vais embora?

carol
  Querido mês de agosto,   Não sei o que se anda a passar. O mês de outubro nunca esteve tão igual a ti. Tu, seu malandro, ainda cá andas, não andas? Disfarçado, eu sei. O sol nunca esteve tão forte, nem as noites estiveram tão quentes. O casaquinho só funciona até meio da manhã [e é porque parece mal sair de casa quase em novembro com camisolas de manga curta]. As sandálias [até essas] ainda não foram arrumadas. O céu permanece azul e, apesar dos dias serem mais (...)
22.Ago.17

Aproveitar o que resta do verão

carol
De regresso. A casa, mas ainda não às rotinas. Sobram uns dias para encerrar as férias de verão deste ano. Por enquanto, arrumam-se as bagagens e repõem-se no lugar tudo aquilo que também teve direito a férias. Fica a sensação do relógio traiçoeiro que empurra as horas demasiado depressa e faz os dias passarem a correr. Nunca há só descanso, mas há sempre o cansaço bom dos dias longos e bem aproveitados. Até é estranho voltar. E [sem volta a dar] volta-se depressa, a (...)
29.Jun.17

À procura do inverno na cama [numa noite de verão]

carol
A vida é feita de escolhas. E agora, no verão, o segredo para dormir bem é saber escolher entre o lado fresquinho ou aquele lado bem quentinho da cama. O problema é que ao escolhermos o lado fresquinho [todos escolhemos esse lado] estamos a torná-lo [inevitavelmente] o lado quentinho. Ou adormecemos em 30 segundos com a cabeça na parte onde a almofada ainda está fria ou simplesmente não adormecemos. É assim. Fazemos a nossa escolha [a pensar que sabemos tudo sobre o assunto, só (...)
13.Abr.17

O jarro de água [e sem água] cá de casa

carol
Cá em casa temos um jarro de água. É dele que nos servimos sempre que a sede aparece. O problema é que estamos a chegar àquela altura do ano em que a sede aparece muitas vezes. E o jarro aproveita-se da situação para ter algum protagonismo [já que fica no seu canto o resto do ano, ali sem ninguém lhe dar muita atenção]. Agora anda de mão em mão. E, atenção, eu não estou com ciúmes do jarro, mas é uma situação que me tem incomodado [um bocadinho] ultimamente. O jarro (...)