Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

17.Set.18

TAG - Sunshine Blogger Award [#2]

Hoje regresso com uma TAG repetida [respondi pela primeira vez aqui]. Como já se passaram alguns meses e as perguntas são sempre diferentes, aqui estou eu novamente. Desta vez, venho aceitar o desafio da Maria [muito obrigada pela nomeação!]. As regras são simples: responder às perguntas que me foram colocadas, nomear outros 11 blogs para responderem a 11 perguntas feitas por mim [que poderão encontrar no final do post], agradecer a quem fez a nomeação, incluir as regras e o logótipo no post. 

 

20989134_hzYO3.jpeg

 

Desafio aceite, só me resta deitar mãos à obra:

 

1. Tens alguma amizade de infância/escola que seja mesmo das boas? Se sim, como ultrapassaram a barreira dos anos?

Só saí da escola há três anos pelo que a maioria das amizades que tenho nasceram entre as salas de aula e o pátio. Conheci os meus melhores amigos [aqueles mesmo dos bons!] na escola. E creio que é aí que se criam amizades capazes de resistirem ao tempo [assim espero]. A experiência que tenho é relativa, mas mantenho a relação com a minha melhor amiga há quase dez anos. Quantas mensagens no MSN, ainda com aqueles bonecos numa tentativa de serem emojis, e videochamadas no Skype, com o áudio a não corresponder à imagem. Bons tempos. Apesar de reconhecer que os materiais estão sempre à disposição, acredito que a barreira do tempo é construída pelas pessoas. Há sempre maneira de manter uma amizade se, em vez de nos preocuparmos com o tempo ou a distância, dermos mais importância à construção de laços fortes. Márcia, como assim acabo de receber uma mensagem tua no whatsapp? [Esta coisa da telepatia é tramada!] Dou muito valor às amizades que tenho e cada vez mais percebo que não são preciso muitas, apenas as necessárias - essas mesmo das boas [são as que dão mais trabalho, mas que nunca nos falham!]. 

2. Se tivesses uma bola de cristal para saber do teu futuro qual a pergunta que mais te interessava fazer?

Pensar no futuro faz-me ficar ansiosa. Penso logo que gostava de saber um milhão de coisas, mas logo a seguir percebo a pressão que isso faria sobre mim. Como será o meu futuro profissional? Quantos filhos terei? Como estará a minha família? Como estarão todos os meus amigos? Onde viverei? São tudo perguntas que gostava de colocar perante uma bola de cristal. Porém, há uma que não interferiria assim tanto com o meu presente e acho que não me importava de arriscar: serei uma avó que teve instagram, acesso aos vídeos do youtube, calças rasgadas e que, em cada frase, diz a palavra 'bué' bué vezes?

3. Porque é que alguém te deve um pedido de desculpas?

Esta é profunda e só consigo lê-la com a voz do Daniel Oliveira. Tenho uma memória péssima e não me consigo lembrar se alguém me deve um pedido de desculpas, por isso, acho que não tenho de me preocupar. Talvez aceitasse um pedido de desculpas da minha amiga Catarina, que foi a Miami e não me levou [mas como me enviou um postal, está pseudo-desculpada!].

4. Davas um rim por quem?

Isso é uma situação que, felizmente, nem consigo sequer imaginar. Ainda assim, daria um rim [ou o que quer que fosse] por qualquer um dos meus familiares próximos, as pessoas que me têm dado tudo desde sempre. 

5. O que te faz gostar de um blog?

O aspeto visual é muito importante e um ponto a favor se tiver um conteúdo interessante, uma escrita honesta e divertida. Gosto de blogs escritos com sentido de humor, uma pitada de ironia e pessoas que se revelam reais mesmo debaixo do manto-do-online. 

6. Tens algum "Eu já..." que te faz corar a alma e que possas partilhar?

Memória péssima, eu avisei... Eu já corei [e a minha alma também] por não me lembrar de alguma coisa que possa partilhar para tornar esta resposta interessante. É válido?

7. Escolhes apontar algo a um amigo ou calas-te com medo de beliscares a amizade?

Depende do amigo, do "algo" e do beliscão. Se houver alguma coisa que me ande a incomodar e não me saia da cabeça, penso [muito] na melhor forma de abordar o assunto. Falar é sempre [e em qualquer ocasião] a melhor maneira de resolver o que quer que seja. Ainda para mais se for com uma pessoa em quem confiamos. Não há nada que uma conversa esclarecedora não resolva. Nem sempre é fácil, e estaria a mentir se o dissesse, mas quem disse que um beliscão de vez em quando não é bom para acordarmos e percebermos as consequências dos nossos atos sobre os outros?

8. Colecionas alguma coisa?

Demasiadas coisas. Tenho dificuldade em separar-me de alguns bens materiais. Não sei se é a minha [incrível] capacidade de criar [e distribuir] significados para tudo e mais alguma coisa. Relógios, livros, revistas, cadernos/blocos de notas, bilhetes de cinema/teatro/concertos e canetas estão no pódio das minhas coleções. A par destes objetos, surgem os sacos, saquinhos, envelopes, embalagens de todas as formas e feitios, recibos e contas de uma refeição que comi há 5 anos. Começo a achar que este tipo de coisas nasce no meu quarto como se eu as tivesse plantado nos lugares mais estranhos. Depois, quando as descubro e pondero deitá-las fora penso "ah, este saquinho, no qual não cabe sequer uma borracha, foi aquele que trouxe daquela viagem que fiz com 3 anos, da qual nem tenho memória, mas tem tanto significado que o melhor é mantê-lo aqui". Não faz sentido. Só isso. 

9. Já estiveste perto da morte?

Que eu tenha conhecimento, não. Quanto muito, apanho um susto ou outro quando me vejo ao espelho depois daqueles dias mesmo desafiantes [na falta de melhor termo], mas nada mais do que isso. 

10. O que é que ficou por dizer a alguém que talvez nunca irás dizer?

É possível que tenha querido convidar a malta para ir ao cinema ver um filme que afinal já não estava em exibição. Ficou por dizer e também não é assunto em que volte a tocar. 

11. Uma situação que te fez rir até ficares com ciscos nos olhos?

Espero nunca ter ficado com ciscos nos olhos porque há na internet um interminável número de tutoriais sobre como os tirar. E, sejamos sinceros, tutoriais do youtube não devem ser seguidos à letra [corre-se um grande risco]. Mas como são boas essas situações de rir até cair para o lado [deve ser mais seguro do que ficar com ciscos]. Prefiro não mencionar uma situação em particular, seria injusto da minha parte. Mencionaria os nomes de todos aqueles com quem partilho esses momentos, se não me conhecesse e soubesse que me iria esquecer de algum [e aí seria rir para não chorar]. Prefiro deixar o meu agradecimento. A todos eles, obrigada por termos sempre rido tanto e, ainda assim, sobrevivido aos ciscos nos olhos [acho estou a ficar traumatizada!]. 

 

Feito. O que me divirto a responder a estas TAGS. Aceito sempre as nomeações [no caso de não serem repetidas], por isso não hesitem. Agora, deixo as minhas 11 perguntas:

1. Que tema de conversa, por algum motivo, te deixa desconfortável?

2. Qual foi a frase mais divertida [e irreal] que leste na descrição de uma foto de instagram?

3. Mesmo que não tivesses jeito nenhum, passavam-te uma máquina fotográfica profissional para as mãos e só tinhas oportunidade de tirar uma fotografia. Quem ou o quê escolherias fotografar? E porquê?

4. Hoje, agora mesmo, no preciso momento em que estás a ler esta pergunta, tinhas de escolher alguém [entre todas as pessoas deste mundo e do outro] para levar a jantar à restauração de um shopping. Quem levarias e quem, definitivamente, não gostarias de encontrar? [Já agora, porquê essa escolha?]

5. Que parte da letra de uma música não te sai da cabeça ultimamente?

6. Se estivesses num ambiente profissional [escola, universidade, trabalho...] e tivesses a oportunidade de apagar 15 minutos da memória das pessoas que estão contigo nesse momento, o que farias ou dirias para testar as suas reações, sabendo que depois ninguém se lembraria de nada?

7. Qual foi a última mensagem que recebeste?

8. Consegues escolher uma cor e um objeto [não necessariamente associados] que representem a tua infância?

9. Há algum post que gostavas de partilhar no blog, mas ainda não o fizeste? Se sim, porque estás a adiar?

10. Existe alguma questão que não te saia da cabeça, algo em que não consigas para de pensar?

11. Se tivesses de escolher um livro/filme/série para outra pessoa ler/ver [do início ao fim, obrigatoriamente], qual escolherias e porquê?

 

Ficaria muito contente se A Desconhecida, Gato de Loiça, Rapaz SecretoCarlota e Just Smile aceitassem o desafio [ninguém repara que estou a infringir as regras ao nomear 5 blogs que valem por 11!]. Posso contar convosco?

 

Carol

8 comentários

Comentar post