Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

09.Dez.19

De volta. E sem rodinhas.

Há coisas que são como andar de bicicleta. Dizem. Isto, claro, se soubermos andar de bicicleta. Mas, enfim, se calhar também há coisas que são como tentar andar de bicicleta [em determinadas situações, e optando por uma perspetiva positiva, acredito que nos devemos guiar mais por esta linha de pensamento]. Simplesmente há coisas que não se esquecem. Há mais de um mês que não escrevo no it’s carol [mas se estão a ler isto, não há motivos para preocupação, é sinal que ainda sei como publicar o que escrevo]. Na verdade, até escrevi para o blog só não cheguei a partilhar nada no blog. Também há dias em que nos cansamos da bicicleta [ou ouvimos a vida real a chamar por nós] e precisamos de a encostar por uns tempos para procurar outras distrações.

 

Quando dei por mim, passou-se mais de um mês e estamos em dezembro. Fazem-se contas com os dedos das mãos para calcular quantos dias faltam para o natal e para a passagem do ano, para recordar os cinco melhores momentos de 2019 ou para criar um top five de resoluções para 2020. As pessoas estão por todo o lado [e em lado nenhum]. Multiplicam-se pelas ruas e pelos shoppings, sob as iluminações da época e as músicas que nos sopram aos ouvidos o que queremos para este natal. Pedimos coisas que não precisamos e perdemos horas à procura de presentes perfeitos que, muito provavelmente, chegam ao próximo ano dentro de uma gaveta qualquer. Algumas vozes murmuram entre dentes que “o natal é para as crianças”, mas não há quem consiga ignorar a criança que há em si nesta altura. Estamos de regresso ao dezembro de todos os anos. Porque, no fundo, todos sabemos que isto é como andar de bicicleta.

 

E, como a última coisa que quero para este final de ano é perder a pedalada, aqui estou eu de novo, a mostrar que um mês pode ser uma folha do calendário menos inofensiva do que parece [com dias exasperantes de avaliações e outros de maratonas de séries] ou apenas menos 30 dias até o regresso anúncio da Ferrero Rocher. Não se deixem enganar. Isto passa a correr [mesmo de bicicleta].

 

É sempre bom estar de volta. E, sejamos sinceros, um mês não é tempo suficiente para saber deixar de andar de bicicleta sem rodinhas, pois não?

 

Carol

 

De volta. E sem rodinhas.JPG