Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

09.Jul.18

Com ou sem pipocas? [#4]

Há quem corra para a praia assim que entra de férias. Eu corri para os filmes e livros dos quais a maré alta do estudo me tinha afastado. Acreditem, a lista de Filmes-Para-Ver-Quando-Tiver-Tempo-A-Sério já ia longa e eu estava deserta por encurtá-la. Para vos ser muito sincera, não trago recomendações do outro mundo, nem obras cinematográficas extraordinárias e nunca antes vistas. Só precisava de descansar e não pensar em mais nada durante a hora e meia em que me concentrava no ecrã. Histórias que transbordam de clichês, sem violência e sem ser necessário grande esforço para captar a mensagem. Estas eram as exigências de um cérebro cansado e pronto para entrar no modo-profissional-de-preguiça. E vi filmes bons, caso contrário não os viria recomendar aqui. 

 

[ Se estiverem interessados, podem clicar em cima dos cartazes e, assim, assistir aos trailers dos respetivos filmes ]

 

Midnight Sun

Estava há espera deste filme há muito tempo e, ainda assim, conseguiu superar as expectativas que eu tinha. Uma encantadora história de amor que altera para sempre a vida de Katie, a protagonista, uma jovem adolescente que não pode viver a sua vida como os outros jovens da sua idade devido a uma doença rara que não lhe permite estar exposta aos raios solares. A banda sonora conquistou-me imediatamente e é impossível não ficarmos a pensar o quão sortudos somos por podermos viver a nossa vida como e onde queremos, a qualquer hora do dia.

A doença em questão tem o nome de Xerodermia Pigmentosa e, mesmo que rara, deixa-nos a refletir sobre como será a vida de uma pessoa que está privada da luz solar, algo que considero quase inimaginável. 

Midnight Sun.jpg

Love, Simon

Adorei, adorei, adorei. Um filme leve, descontraído e com uma mensagem para lá de importante. Cada vez mais a homossexualidade é um tema que está a ganhar destaque na área do cinema e este filme consegue fazer uma abordagem natural, sem dramas ou preconceitos associados. É uma história de amor não só entre duas pessoas, mas também entre o núcleo familiar, os amigos e nós próprios.

Love, Simon vence em muitos aspetos, principalmente na normalidade merecida com que trata diferentes assuntos.

Love Simon.jpg

Set It Up

Sentido de humor na dose certa e muito "amor" na dose errada, são estes os ingredientes que fazem de Set It Up uma boa [e clássica] comédia romântica. A prova de que quanto mais tentamos controlar a vida, mais ela nos consegue trocar as voltas. O enredo flui com muita facilidade, sendo essa uma vantagem para captar a nossa atenção e despertar o nosso interesse. Repleto de situações, no mínimo, caricatas, arrisco-me a dizer que o objetivo do filme foi alcançado. 

Quanto mais tentamos desenhar o futuro, mais ele faz questão de borrar a pintura.

Set It Up.jpg

 

Every Day

Este filme, não sei bem porquê, não correspondeu às expectativas que eu tinha. Tem, de facto, um enredo diferente e original. Acho que me foquei demasiado no facto de ser pouco realista, no sentido em que é impossível acordarmos todos os dias num corpo diferente. No entanto, o que seria do cinema se não concretizasse os impossíveis e inimagináveis? E é aí que está a magia de Every Day.

Quando amamos verdadeiramente alguém, amamos o interior independentemente do exterior. Amamos para além do que aquilo que [e quem] vemos. 

Every Day.jpg

 

Estes já estão riscados da lista. Sobram alguns [bastantes até], mas aceito sugestões e opiniões para a troca!

 

Carol

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.