Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

06.Mai.19

Às páginas tantas [#12]

Um dos objetivos que, inconscientemente, estabeleci para 2019 foi conseguir organizar melhor o meu tempo, de modo a conseguir ler um livro até quando o tempo é pouco. Adoro ler. E costumo ler bastante, no entanto comecei a aperceber-me de que passava grandes temporadas sem pegar num livro [sempre com a desculpa de estar demasiado ocupada a estudar ou a fazer trabalhos da faculdade]. Tenho vindo a tentar mudar isso e confesso que [assustadoramente] tenho ainda mais vontade de ler. Ultimamente, e nunca trocando os géneros que mais gosto, tenho procurado livros que saiam um pouco do "registo" a que estou habituada, o que me tem permitido conhecer novos autores e formas bastante distintas de contar histórias. Juntei-me, discretamente, a comunidades de book lovers [como o @hmbookgang] e descobri que são uma maneira muito engraçada de conhecer e explorar novas leituras, como é o caso da que vos trago hoje.

 

Passada toda esta conversa sobre a leitora [ainda mais] pontual em que me estou a tornar, dou-vos a conhecer um livro que adorei: O Rapaz Escondido, de Katherine Marsh. A capa atraiu-me desde o primeiro momento, já para não falar na sinopse, que me deixou mega curiosa para saber mais sobre a história de Ahmed e Max, os dois protagonistas. A atualidade da narrativa torna-a tão fácil de ler que o difícil é abandonar a leitura até chegar ao fim. Entre a amizade de dois jovens rapazes que partilham o mesmo teto, porém mundos tão diferentes, surgem como obstáculos temas como a crise dos refugiados, o terrorismo e a islamofobia. Devorei as páginas em três tempos, sempre com vontade de saber o que aconteceria a seguir e se a força de uma relação tão genuína seria o suficiente para dar um final feliz à história destes dos protagonistas. 

 

Quanto mais lia, mais refletia sobre assuntos que, infelizmente, estão cada vez mais nas bocas do mundo. É dificil imaginar como é estar na pele de Ahmed, que fugiu da guerra, embarcando numa viagem da Síria até à Europa. É muito angustiante colocarmo-nos, ainda que muito distantes, na realidade da vida de uma personagem que, lamentavelmente, existe em milhares de crianças, jovens e pessoas de todas as idades que, diariamente, lutam por uma vida melhor. A história é baseada nas experiências reais da autora, incluindo acontecimentos que todos conhecemos. Este livro desperta o lado mais emotivo do leitor. O Rapaz Escondido conseguiu um lugar especial no meu coração e voltará a sair da estante sempre que me quiser lembrar que o mundo também é feito de pequenos heróis. 

 

Às páginas tantas, sentimos que a imprevisibilidade da vida pode levar-nos a caminhos que existem para nos tornar melhores e a pessoas que são o melhor de nós. 

 

Carol

 

6DA47670-DB57-4FB1-8B1D-B9D57DA42E7B.JPG

 

[para verem as minhas sugestões de leitura anteriores basta clicarem aqui!]

2 comentários

  • Imagem de perfil

    carol 12.05.2019

    Nunca consegui manter esse ritmo, mas ando a fazer por isso 😊
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.