Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

20.Nov.17

A prova de que o talento não tem idade

carol
Se sentem que não têm talento para nada, que a vida não vos mostrou ainda uma coisa em que são realmente espetaculares e únicos, então ponham os olhos nesta rapariga e percebam que [se calhar] não têm mesmo talento para nada [ou pelo menos não para fazer uma coisa espetacular como esta]. Quando me mostraram a atuação de Darci Lynne no America's Got Talent 2017, revi-a vezes e vezes sem conta. 12 anos de puro talento. Se há pessoas que nascem com uma vocação, a Darcy é uma (...)
10.Nov.17

Programação natalícia e nacional

carol
Novembro que é novembro tem de ter já um cheirinho a natal. Da minha parte, fica aqui uma boa proposta para pôr debaixo da árvore e devorar no quentinho do sofá lá de casa. Para mim, foi mais um sonho [nesta altura do ano confesso que prefiro filhoses, mas nunca se recusa a concretização de sonhos que se comem com a alma]. Para vocês, será a minissérie deste natal da RTP que ninguém vai querer perder: 
06.Nov.17

Grupos do whatsapp. Já lhes perdi a conta.

carol
Ultimamente, a minha participação em grupos do whatsapp tem aumentado substancialmente. Não sei se isso é bom, se é mau. Mas [mais do que nunca] eles estão por todo o lado. Porque se há um trabalho para fazer, um jantar para combinar, uma festa surpresa para organizar, o que é que se faz? Cria-se um grupo no whatsapp. Enfim, tínhamos muito por onde pegar, mas isso fica para outro post. Agora não me posso alongar muito mais, tenho de ir responder às mensagens que tenho pendentes (...)
16.Ago.17

Às páginas tantas [#3]

carol
O primeiro livro que recebi da Editora O Castor de Papel foi Corações na Escuridão de Laura Kaye. Nunca tinha lido nada desta autora e por isso confesso que não tinha qualquer expectativa formada. Corações na Escuridão é uma história apaixonante e peculiar entre duas pessoas, Makenna e Caden, que se conhecem num elevador avariado e totalmente às escuras. A verdade é que os protagonistas começam a conhecer-se sem nunca sequer se terem (...)