Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A despedida de Rodrigo Guedes de Carvalho

Numa semana tão triste para o país. Numa semana em que as imagens que vemos nos jornais, nas revistas, na televisão e na internet nos demonstram como o ser humano é pequeno e frágil. Nesta semana marcada pela tragédia, há pequenos momentos que nos tocam. E há a força da inocência. Que ainda prevalece. 

Nesta país. Nesta semana. Nesta tragédia. Uma das vozes que, diariamente, tem informado o país encerrou o noticiário assim:

 

 

Gostei da atitude, Rodrigo Guedes de Carvalho. Os jornalistas, as vozes que nos informam, antes de o serem, são pessoas como nós. E estão também neste país, nesta semana e a viver [perto ou longe] esta tragédia.

 

Carol

Viram os Globos de Ouro ou comentaram os Globos de Ouro?

Decorreu no passado domingo mais uma gala dos Globos de Ouro. E uma gala, para ser uma boa gala, tem de conter [pelo menos] uma boa polémica. O povo gosta disso. Ou vocês querem que eu acredite que quem está a dedicar a sua atenção à televisão para assistir a uma cerimónia de entrega de prémios numa noite de domingo quer apenas conhecer os vencedores? Prefiro que sejam sinceros. Admitam [depois de admitirem que viram os Globos] que [de um momento para o outro] se tornaram uns experts na área da costura e não conseguiam parar de comentar os vestidos [alguns mais despidos] que desfilaram na tão famosa passadeira vermelha. Refiro-me à roupa [e à veia estilística que nos vem ao de cima nestas ocasiões] como podia referir-me aos penteados e aos acessórios. No conforto do nosso pijama e do nosso sofá, não há nada que nos deixe mais satisfeitos do que comentar uma cerimónia que [dizem ser] tão glamourosa. Depois passamos à fase seguinte, uma das mais emocionantes. O direto [sim, para os mais distraídos, a parte da passadeira vermelha é gravada e depois transmitida como se tudo estivesse a acontecer em tempo real]. No direto [o verdadeiro] o que correr mal ficará para sempre guardado nesta caixa de memórias que são as redes sociais. Mas ontem não foi emocionante. Não ao nível de tornar algo viral. Ninguém se enganou a ler o teleponto, nenhum cantor se esqueceu da letra a meio da atuação, nenhum vencedor foi anunciado por engano, nem um único decote mostrou mais do que devia e [um clássico] ninguém caiu. Podem confessar que vacilaram naquele momento em que a Cláudia Vieira quase se tornou o "Momento Polémico dos Globos de Ouro de 2017", mas a rapariga aguentou-se bem. Por outro lado [aquele que mais gosto] até se deu importância à cultura portuguesa. Até se falou em talento e se valorizou o que vamos fazendo por cá. E [desta gostei particularmente] falou-se [e bem] da igualdade de géneros. Nunca esquecendo as marcas e tantas outras coisas que [a meu ver] pouco deviam importar neste tipo de cerimónia, foram falados temas importantes. Acho que estamos a evoluir. 

Ah, já me esquecia, o Coliseu não tem ar condicionado? É que nem sequer lá estava o Hot Jesus e as nossas estrelas estavam todas a derreter de calor...

 

Desculpem se esperavam um post sobre os visuais dos Globos, mas percebo muito pouco sobre o assunto. E para comentar apenas por comentar, já bastou tudo o que disse à minha televisão,

 

Carol

[não se esqueçam de deixar o vosso like na página de facebook, ok?]

Sim, a Madonna está em Lisboa

Muito se tem falado sobre a Madonna esta semana. Ao que parece a cantora está em Lisboa. Ou muito me engano ou quis vir conhecer pessoalmente o Salvador Sobral, porque se fosse para conhecer o Papa tinha ido diretamente para Fátima [e mesmo assim já ia tarde]. A rapariga não pode andar descansada numa cidade tão bonita como Lisboa que as notícias na internet estão constantemente a ser atualizadas sobre o último local onde Madonna foi vista. E, sinceramente, não percebo. Ando todos os dias em Lisboa e nunca ninguém se mostrou minimamente interessado com isso. Talvez eu seja um pouco mais discreta, menos conhecida, menos internacional... Pronto, é verdade, talvez esteja a fazer uma má comparação. Mas nem consigo contar os artigos publicados com as palavras "Madonna" e "Lisboa" na mesma frase. Cá para mim [e aqui entre nós] a rapariga veio aprender a amar pelos dois [é que segundo o que se diz por aí, às vezes é com cada desgosto amoroso]. O que é certo é que ela não está cá like a virgin, conhece bem os cantos à casa [pelo menos, anda a fazer por isso]. Percebo que seja entusiasmante receber uma celebridade assim por cá, mas estamos a tratá-la como uma material girl. Deixem-na aproveitar este tempo bom, a felicidade portuguesa que sobrou do fim-de-semana passado e umas quantas regalias a que Madonna tem direito [e oportunidade]. Acho [mas isto é o que eu acho] que ninguém vai ficar mais ou menos feliz por saber que ela esteve no Liceu Francês e que [por isso, apenas por isso] está a pensar colocar o miúdo lá a estudar. É a notícia mais recente que já corre as redes sociais e que me faz pensar se ela não estará enganada a pensar que está em França...

 

Se [por mero acaso] se cruzarem com ela por aí, mandem-lhe cumprimentos e [já agora] mostrem-lhe quem é que mandonnaqui,

 

Carol

Ganhámos e agora?

Nunca [que me lembre] tinha assistido com atenção ao Festival da Eurovisão. Nunca tinha assistido [caso contrário lembrar-me-ia] a uma final do Festival da Eurovisão. Nunca. Até ontem. E Portugal ganhou [as coincidências existem, mas não foi o caso, porque todos estávamos desconfiados do que ia acontecer]. O Salvador e a Luísa estão de parabéns por terem representado tão bem Portugal. No entanto, não é sobre isso que venho escrever agora [até porque se não leram, já deviam ter lido um post que publiquei há uns dias sobre o assunto]. Preocupa-me outra coisa: onde é que vai ser festejada a vitória de Portugal na Eurovisão? O Marquês de Pombal ainda deve estar a precisar de uns dias para se recompor [coitado do senhor, também merece descanso e tempo para arranjar aquele farto cabelo]. Fátima também não me parece que seja boa ideia porque o Papa ainda decide regressar e nesse caso os peregrinos teriam de repetir a viagem. Receber o homem do momento no aeroporto também seria uma hipótese, contudo é pouco original para o contexto em questão. Podíamos adotar a estratégia do Euro 2016 e colocar o Salvador e a Luísa a percorrer a capital em cima de um autocarro, mas não teria o mesmo impacto tendo em conta que eles cantam melhor que o Cristiano Ronaldo. Bem, neste momento não me ocorre nenhum lugar suficientemente original e com a capacidade para aguentar tantos portugueses que [de um momento para o outro] acham que sabem cantar pelos dois [o Salvador e a Luísa]. Por falar em dois, há duas pessoas que independentemente do lugar e da hora da "festa" não vão querer faltar. Podem contar com a presença da Cristina Ferreira [que fará o relato do momento em cima de uma mota] e o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa [que tanta selfie tem ainda para tirar]. Surgiu-me a dúvida e se souberem de alguma coisa a este respeito, avisem-me, por favor. Já agora [e só naquela], Portugal estava preparado para vencer?

Mais uma coisa, outra pequena dúvida. Como é que festejamos? É suposto sairmos à rua e utilizarmos [de forma completamente abusiva] as buzinas dos nossos carros? Ou como se trata de um prémio na área da música o ritmo da buzina tem de ser especial? Expliquem-me, por favor, quero estar à altura do momento.

 

Só mais uma questão... Isto significa que em 2018 o Festival da Eurovisão se realiza em Portugal? Agora que acabou [e bem] é que estou a ficar entusiasmada com isto. Estamos todos, não é assim?

 

Carol

 

[não se esqueçam de deixar o vosso like na página de facebook]

Esta é a história do Sr. Portugal e da Sra. Pontaria

Quero contar-vos uma história. Certo dia, o Sr. Zé Portugal apaixonou-se pela Sra. Maria Pontaria. Viveram uma grande história de amor e poucas semanas depois de se conhecerem descobriram que a Sra. Pontaria esperava o primeiro filho. Talvez não tenha sido uma história de amor assim tão grande ou as precauções que tomaram não foram assim tantas [isso deixo para que sejam vocês a refletir]. 9 meses depois, cumprido o processo habitual, nasceu Francisco. Na Argentina, durante a lua-de-mel do Sr. Portugal e da Sra. Pontaria. Assim sendo, o casal optou por ficar por lá mais uns tempos antes de regressar a casa. Francisco revelou-se uma criança feliz e descobriu a sua vocação desde cedo. Queria ser padre [e quem sabe um dia papa]. O seu pai, Sr. Portugal, não aceitou a sua decisão e mostrou-se incrédulo por Francisco nem sequer querer pecar com uma bela portuguesa. A Sra. Pontaria pouco conseguiu fazer para que o marido perdoasse o filho e uns dias depois regressaram a Lisboa sem Francisco. Todos aqueles acontecimentos abalaram o casamento e há quem diga que apesar nunca ter havido uma separação, o Sr. Portugal e a Sra. Pontaria procuraram outros companheiros durante alguns anos. Há inclusive quem diga que no entretanto a Sra. Pontaria se juntou com um tal de Sr. António Sorte e os dois tiveram um filho chamado Éder [isso foi na altura em que a Sra viajou para a Guiné-Bissau durante uns longos anos]. O miúdo tinha o sonho de ser jogador de futebol contra a vontade da mãe, o que fez a Sra. Pontaria regressar a casa e fazer as pazes com o marido. Mais felizes do que nunca, tiveram outro filho a quem deram o nome de Salvador. O rapaz tinha jeito para cantar e [apesar de às vezes os pais não o compreenderem] sempre fora um jovem exemplar. Viajou em Erasmus para Kiev onde acabou por se dedicar à música. O Sr. Portugal e a Sra. Pontaria ficaram novamente apenas com a companhia um do outro. À distância, acabaram por aceitar a escolha de Francisco e compreender os comportamentos de Salvador. [Quanto a Éder, dizem que a Sra. Pontaria e o Sr. Sorte fizeram um bom trabalho]. Nunca foram um casal perfeito, mas na imperfeição que os une, decidiram que estava na altura de resolver as coisas. O Sr. Calendário, grande amigo da família, por mais que tentasse, não os conseguiu ajudar. Marcou a viagem de Francisco para o dia 13 de maio de 2017, o mesmo dia em que Salvador se preparava para apresentar aos pais o seu grande troféu, a namorada Eurovisão. E nesse dia, precisamente nesse dia, Benfica [um dos trigémeos que o Sr. Portugal teve na altura em que o casamento com a mulher não estava bem] está a organizar uma festa no Marquês. [Pensavam que o Sr. Portugal era um santo? Naaa!]

Enfim, vai ser um sábado cheio de pontaria para Portugal. Quem se vai ver aflito com isto é a Sra. Ana Comunicação Social. Lá vai ter de se vestir de vermelho e andar a pedir à Nossa Senhora que seja possível Amar Pelos Três. Este sábado. 

 

Não sei como continua a história [mas fiquei curiosa, admito]. Isto merece um final feliz,

 

Carol

18301461_1365123186898801_5183499708184949548_n.jp

 

[não se esqueçam de acertar em cheio no botão do like da página de facebook]

Quem sou eu?

imagem de perfil

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D