Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

23.Jun.17

Mãos ao alto, estou de férias!

Oficialmente de férias. Nos primeiros momentos em que me apercebo disto penso: "e agora o que é que se estuda? como é que se ocupam os tempos livres? o que é que são férias?". Uns segundos depois dou por mim deitada no sofá pronta para não fazer nada durante os próximos dois meses. É incrível esta nossa capacidade de adaptação às férias, não é? O regresso dos tempos livres, do desligar do despertador das 6h da manhã, do não querer saber sequer que horas são, do cansaço por não se ter nada para fazer, dos reencontros com os amigos ocupados [que nesta altura também tiram uns dias]. Estamos sempre prontos para as férias. Para o desligar das rotinas e para o embalo da preguiça de um dia de verão. Falo por mim [e muito provavelmente por ti também]. Agora quero não fazer nada. Mas quero fazer muitas coisas. Voltar aos livros, aos filmes, à televisão, à preguiça no sofá, ao sol, à praia e aos amigos. Voltar a todas as coisas que queria conseguir fazer durante o resto do ano [sem ficar com o peso na consciência por não estar a estudar]. É tão fácil ficar de férias. É tão fácil esquecermo-nos da rotina que mantivemos o ano inteiro antes deste "não fazer nada" que só dura umas semanas. O ser humano é realmente ágil ou então é apenas desesperado por querer aproveitar ao máximo uns dias de férias. O pior é o regresso. Aí o processo desenvolve-se de outra forma, como se as férias fizessem de nós prisioneiros. Mas ainda falta. Ainda agora me estão a colocar as algemas. Falarei sobre o momento da libertação noutra altura. 

 

Agora [livre das rotinas e do trabalho] deixem-me viver presa aos dias longos e preguiçosos.

Custa-me a crer, mas [já] estou de férias!

 

Carol

 

[não se revoltem, chegará a vossa vez também. Já seguem o blog no facebook?]

7 comentários

Comentar post