Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

13.Nov.17

Manhãs de novembro. Pela minha janela.

E perdemo-nos nas coisas mais simples da vida. Hoje perdi-me na luz quente que entrava no meu quarto pela manhã. Perdi-me na possibilidade de ficar para sempre a sentir o sol de novembro na pele fria destes dias que, finalmente, estão a dar o tempo que o tempo precisa. Abri a janela até entrar o frio, até as mãos estarem geladas, até os pés pedirem as meias e o corpo uma manta quente. Fechei-a quando o sol deixou de incidir nos vidros e deixou de aquecer tudo o que se estava a perder no aconchego destas manhãs temperadas. Perdi-me no conforto que é saber aproveitar uma manhã deste mês. Perdi-me neste quase verão deste quase inverno. Esta luz é boa. Encontrei-a bem no alto, pela manhã, a entrar neste quarto sem pedir licença. Dava-lhe de boa vontade, mas perdi-me nela antes que ela se encontrasse em mim. E isto são as mais simples e bonitas coisas da vida. As janelas dos quartos e as manhãs frias. O sol aquece quem se quer perder, quem não encontra as meias quentes e mesmo assim se senta descalço a senti-lo na pele. 

 

A vida volta à sua complexidade. E quando o frio se encontra sozinho, as mãos arrefecem e o corpo precisa de abrigo. Bom bom é quando nos perdemos nas coisas mais simples da vida. 

 

Carol

 

4C31C49B-6AFD-4AEA-B562-6DA87FB54573.JPG

 

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.