Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

it's carol

Um blog sobre tudo. Sobre o que me apetecer. Acima de tudo, sobre o que sou.

30.Out.17

Então agosto, quando vais embora?

 

Querido mês de agosto,

 

Não sei o que se anda a passar. O mês de outubro nunca esteve tão igual a ti. Tu, seu malandro, ainda cá andas, não andas? Disfarçado, eu sei. O sol nunca esteve tão forte, nem as noites estiveram tão quentes. O casaquinho só funciona até meio da manhã [e é porque parece mal sair de casa quase em novembro com camisolas de manga curta]. As sandálias [até essas] ainda não foram arrumadas. O céu permanece azul e, apesar dos dias serem mais pequenos, o pôr-do-sol continua com as tuas cores. Acreditas que ainda não encerraste as praias nem as esplanadas? Sei que a culpa não é só tua. Nós temos feito muito para que te mantenhas por cá, mas infelizmente nem tudo tem sido assim tão bonito. Que mal te fez outubro para não o deixares trazer a humidade das manhãs e das noites, o céu cinzento, as meias quentes e os casaquinhos de malha, a chuva e as castanhas assadas? Isto tem mão tua, eu sei. Não te julgava egoísta ao ponto de quereres ver verão no outono [foi o que senti quando vi castanhas assadas serem vendidas numa praia]. Para o ano estaremos novamente à tua espera. Em agosto, como de costume. Agora, quase em novembro, talvez esteja na hora de ires andando. Gosto muito de ti e tu sabes isso, mas já ficaste tempo suficiente para todos percebermos que há tempo para tudo e o teu tempo já passou. Ninguém vai levar a sério as decorações de natal das lojas e dos centro comerciais [até porque as pessoas andam todas a aproveitar os dias bons nas ruas e nas praias]. Volta para o ano. Vamos ter saudades tuas. Porém agora é tempo de aproveitar outro tempo. 

 

Amigos como antes? 

 

Carol

 

235A9E45-B133-4242-B097-139C7864B5DE.JPG

 

2 comentários

Comentar post